25 de ago de 2009

BRINQUEDO DE CRIANÇA

Foto Planeta Criança/Mercado Livre

Beatriz é uma menina de 5 anos, cujos avós moram na Itália. No mínimo duas vezes por ano a família vai para a Europa e quando retorna, há sempre o problema de excesso de bagagem, principalmente devido a quantidade de brinquedos que a menina ganha de seus avós e familiares. São brinquedos de todos os tipos, muitos daqueles que brincam sozinhos, onde a criança fica passivamente observando seus movimentos, na maioria brinquedos sofisticados que enchem nossos olhos. Ao entrarmos no quarto da menina, temos a impressão de estar entrando em uma loja moderna de brinquedos. A maioria deles quase nunca foi tocado por ela, que logo depois de recebê-los, perdeu o interesse pelos mesmos.
Porém, existem alguns poucos brinquedos, dos quais Beatriz não abre mão em suas brincadeiras, seu boneco batizado como André, um boneco com o corpo de tecido, os braços, pernas e a cabeça de vinil, que de tanto ser mexido teve que ter a cabeça presa ao corpo por uma fralda amarrada ao seu pescoço e os "bicholinos", como ela chama os pequenos bonecos de vinil de personagens de desenhos animados como: Zé Colméia, Piu-Piu, Frajola etc. Brinquedos estes comprados nas feiras livres ou em bancas de camelôs.
A conclusão a que chego, observando Beatriz, é que seus brinquedos escolhidos, pela simplicidade, lhe possibilita criar um mundo imaginário, um lugar dos símbolos tão importante para o seu desenvolvimento e de sua criatividade. Portanto, senhores pais, avós e tios, as crianças gostam mais dos brinquedos simples e singelos com os quais possam criar seu mundo de sonho e fantasia.

Isabel Christina Gonçalves – Psicóloga e Supervisora do Texto “FilhosNão Vêm Com Manual”

Nenhum comentário: